Temple of Set

Caixa postal 470307
São Francisco, Califórnia 94147
EUA
Email: ed@xeper.org

Informação Geral e Política das Admissões

Updated: 2002 CE

Obrigado por seu interesse. O Templo de Set é uma instituição diferente de todas as que você já conheceu. O Templo tem o intuito de servir como uma ferramenta para desenvolvimento pessoal e auto-cultivação. Para decidir se tal ferramenta é de valor a você, você deve considerar a filosofia do Templo, o conceito de Set, as obrigações e responsabilidades que um Setiano assume, e o que o Templo procura em um candidato.

FILOSOFIA SETIANA

Todas as escolas de investigação introspectiva (em oposição àquelas da fé) dirigem-se a uma diferença que distingue a humanidade do resto do cosmos: a qualidade de Ser, de existência consciente e voluntariosa. Essa consciência de si torna possíveis todas as nossas artes, nossas ciências, nossas noções de "bem" e "mal". É necessário livre vontade e habilidade de cada indivíduo para delegar sentido a pensamentos, afirmações e ações. Várias religiões confrontam esse fenômeno da consciência individual de várias formas diferentes. Algumas—por exemplo, a busca budista por nirvana—esforçam-se para extingui-lo completamente. Outras escolhem rotulá-lo como sendo a alma e esperam que alguém mais encarregue-se de tomar conta dela—algo como "deus" ou Cristo. E outras ainda negam esse fenômeno totalmente, relegando o homem ao mesmo status que um animal. Contudo também têm havido religiões adoradoras (ou respeitadoras) da consciência através de todas civilizações históricas e culturas.

Historicamente religiões adoradoras da consciência têm sido mais intelectualmente exigentes que suas parelhas adoradoras da natureza, uma vez que é bem mais difícil raciocinar em um caminho através de sua própria medida de existência consciente do que é ser dragado/varrido adiante por uma corrente de estímulos e respostas semi-racionais. Tais escolas foram admiradas em certas sociedades, tais como as antigas sociedades do Egito e da Grécia, mas geralmente seu exclusivo elitismo e atividades "sobrenaturais" faziam delas objeto de ressentimento e perseguição.

O Templo de Set procura sobretudo honrar e preservar a consciência. Desejamos compreender o que faz com que cada um de nós seja individualmente único e usar esse Dom para nos tornarmos mais fortes em todas as facetas de nosso ser. Para fazer isso nós preservamos e aperfeiçoamos a tradição da distinção espiritual entre nós e o universo natural, o que no ocidente judaico-cristão tem sido denominado Satanismo, mas que agora é mais geralmente conhecido como o Caminho da Mão Esquerda.

O Caminho da Mão Esquerda é o processo para a criação de uma Essência individual e poderosa que existe acima e além da vida animal. É, desta forma, o verdadeiro veículo para a imortalidade pessoal. Este processo tem certos componentes::

ANTINOMIANISMO

Iniciação começa com negação e rejeição da mentalidade-de-rebanho. Os valores sociais e culturais das massas, tanto os propostos por religiões convencionais ou pela mídia, são reconhecidos como obstáculos ao desenvolvimento espiritual individual. A sociedade humana valoriza a previsibilidade, estabilidade ou a estase acima de todas as coisas. O Iniciado, ao contrário, Busca uma contínua e positiva auto-evolução.

Entendimento objetivo e avaliação dos valores da sociedade são necessários a fim de podermos formular nossos próprios valores. Nas religiões ocidentais convencionais tal independência é chamada "Satanismo". [Foi em um antigo experimento dos anos sessenta, a Igreja de Satã, que princípios contemporâneos prefigurando o Templo de Set foram explorados e avaliados, resultando na mais sofisticada formulação do Templo de Set em 1975. Nós continuamos sendo a única instituição "Satânica" reconhecida legalmente no mundo.] Mas o Iniciado está se rebelando contra mais do que a idéia de um "deus" externo: na vida mundana ele busca libertar-se de várias forças externas controladoras, tais como propaganda, costumes e hábitos.

Para trabalhar magia que envolve a Si mesmo (seu próprio Eu) a vontade do magista deve prevalecer no mundo subjetivo, do mesmo modo que as vontades massificadas dos outros prevalecem no mundo objetivo. Uma fez que tal força de vontade individual é obtida, ela pode ser estendida ao mundo objetivo. Mas enquanto um indivíduo se permite ser governado por emoções animais tais como vergonha, medo ou desejo por aceitação social, ele não pode tornar-se um Adepto da Magia Negra.

A sociedade convencional instintivamente teme e frequentemente odeia o que não pode facilmente entender. Se você busca o Templo, você pode ser acusado sem motivo de algum mal popular do dia: racismo, sexismo, anti-isso ou pró-aquilo. Quando você consegue olhar ao redor com seus próprios olhos e ver que o Templo não encorpora nem promove nenhuma dessas coisas, você vai perceber muito sobre a suspeita e a antipatia com as quais as culturas sociais/religiosas convencionais julgam qualquer manifestação de independência intelectual da consciência.

INDIVIDUALIDADE

Ninguém pode fazer por você seu trabalho de auto-transformação. A intensidade e o passo de sua própria Iniciação cabem a você, não ao Templo de Set. E o Templo também não pode ditar as suas metas pessoais. Você mesmo precisa fazê-lo, e com sabedoria ao invés de emoção ou impulso.

CONTROLE

O mundo é um ambiente caótico caracterizado pela falta de metas inteligentes por parte das massas, e pela falta da disciplina necessária para o alcance dessas metas. O Iniciado precisa Ter um forte senso de disciplina pessoal antes de embarcar em qualquer aventura. A habilidade de reconhecer, iniciar e completar grandes missões distingue o Iniciado daqueles que se dizem ocultistas e que tentam demonstrar grandeza pronunciando alguns incoerentes "feitiços".

MAGIA NEGRA

Seguidores do Caminho da Mão Esquerda praticam o que, em um sentido muito especialmente definido, denominamos Magia Negra. Magia Negra concentra-se em metas autodeterminadas. Sua fórmula é "Minha Vontade será feita", em oposição à à magia branca do Caminho da Mão Direita, cuja fórmula é "Tua/Vossa Vontade será feita".

Magia Negra é evitada e temida porque fazer Magia Negra é assumir inteira responsabilidade por suas ações, opções e eficiência.

Uma vez que a Magia lhe habilita a influenciar ou mudar eventos de maneiras não compreendidas nem antecipadas pela sociedade, você precisa primeiro desenvolver uma apreciação sadia e sofisticada pelas éticas que governam seus próprios motivos, decisões e ações antes de pô-la em prática. Usar magia por desejos impulsivos, triviais ou egoístas não é uma atitude Setiana. Você deve tornar sua segunda natureza a prática de sempre pré-avaliar cuidadosamente as conseqüências do que você deseja fazer, e então escolher o caminho da sabedoria, justiça e aperfeiçoamento.

O Templo de Set utiliza um longo espectro cultural e conceptual de ferramentas mágicas, muito além de apenas as egípcias, e está sempre buscando novas abordagens e técnicas.

Magia pode tanto ser operativa—para curar a doença de sua mãe, conseguir um emprego melhor, fortalecer sua memória, etc.—ou ilustrativa/iniciatória. A segunda refere-se a processos mágicos que visam habilitar e desempenhar o processo vitalício de Iniciação. Eles são como os "ritos de passagem" de várias culturas primitivas e religiões convencionais, mas se distinguem desses através de um importante fator: Eles representam uma mudança individual, em vez de social. Trabalhos Iniciatórios representam dessa forma a realização da auto-deidificação, enquanto "ritos de passagem" sociais integram um indivíduo à sociedade. Um "rito de passagem" comunicando passagem ao estado adulto afirma que o indivíduo envolvido está agora possuído de certa dignidade e responsabilidades. Um trabalho Iniciatório desperta o indivíduo a certos poderes individuais [e responsabilidades], os quais podem ou não ser usados em um contexto social.

Magia Iniciatória é necessariamente individual, e situa o praticante a uma distância conceptual da sociedade. Iniciação não ocorre dentro da Câmara Ritual, mas é ilustrada lá.

Magia Negra é o meio através do qual os Iniciados no Caminho da Mão Esquerda experimentam sua própria divindade, em vez de rezar para deuses imaginários.

SET

A mais velha forma conhecida do Príncipe das Trevas, o arquétipo da Consciência de Si isolada, é o deus egípcio Set, cujo sacerdócio remonta a épocas pré-dinásticas. Imagens de Set têm sido datadas de antes de 3200 aEC (aEC = antes da era comum), com estimativas astronomicamente baseadas de inscrições datando do ano 5000 aEC.

Set é uma imagem metafísica mais complexa e menos estereotipa que o judaico-cristão Satã. Satã, o arquétipo de rebelião contra a ordem cósmica e a estase, pode ser o símbolo para o compromisso inicial de muitas pessoas com sua Iniciação, mas esse símbolo está muito preso a religiões convencionais e a seus códigos de moral para ser uma representação efetiva da riqueza, sutileza e complexidade do Caminho da Mão Esquerda.

Na antiga cultura egípcia Set passou por períodos de imensa popularidade alternados por períodos de total rejeição. Set, nos períodos pré-dinásticos e arcaicos, era uma divindade essencialmente positiva, visto como uma extensão da existência. Ele era dessa forma deus da expansão dos limites/fronteiras e das mudanças radicais do ser—particularmente nascimento, circuncisão, iniciação, morte na batalha e renascimento através da cerimônia Abertura da Boca.

Popular entre os orientais—seu primeiro local de culto sendo o Pelusium no delta oriental do Nilo—o culto de Set rapidamente se espalhou para áreas vizinhas, onde ele foi identificado com deuses locais de Iniciação. Dois exemplos de tais locais de culto são Kharga no sul (o qual tinha sido primeiramente uma área de cultura nilótica) e o povoamento líbio de Ombos, onde Set foi identificado com o deus local Ash na II dinastia.

A adoração original de Set como uma divindade circumpolar/estrelar sofreu um declínio com o surgimento da adoração solar na IV dinastia. A Grande Pirâmide de Gizé é um dos últimos monumentos primitivos conectados com a idéia de uma vida-após-a-morte Setiana, bem como um monumento solar. A Grande Pirâmide tinha uma coluna interna de ar especial para o akh do rei voar para a estrela Alpha Draconis, que é a estrela de Set na constelação da Ursa Maior.

Durante o Médio Império Set foi reduzido a um símbolo do Egito Superior e aparentemente visto somente durante o festival Setiano de heb-sed ("unificando"; "binding-together"). Foi durante essa época que Set foi pela primeira vez acusado do assassinato de Osíris, um deus semítico do milho que tinha chegado com a III Dinastia. Primeiramente Osíris tinha morrido de afogamento.

Não importa o quanto os osirianos possam agora retratar Set como sendo mau, sua função essencial de ir além e expandir os limites da existência e então retornar aquela energia caótica ao centro sempre continuou. É a escuridão que unifica a luz egípcia. O assassinato de Osíris é a destruição das restrições da sociedade, é a aceitação da auto-mudança e auto-cultivo sobre as forças que levam à auto-estagnação.

Os hicsos, estrangeiros que invadiram e governaram o Egito durante o Segundo Período Intermediário (dinastias XII-XVII, aproximadamente 1785~1580 aEC) identificaram-se com Set e estabeleceram sua capital em um antigo local Setiano, Avaris. Pouco é conhecido sobre suas práticas religiosas ou mágicas, embora escavações ocorrendo nos dias de hoje possam provar-se informativas. Os hicsos eram grandes cavaleiros, e o cavalo (como o asno) tinha sido identificado com Set. De fato, antes das dinastias dos hicsos a representação do cavalo (o qual já era conhecido no Egito há pelo menos dois séculos antes) não era permitida na arte egípcia.

O segundo florescimento do pensamento Setiano pode ter começado na XVIII Dinastia, mas certamente atingiu seu ápice nas XIX e XX Dinastias, quando uma família de Sacerdotes Setianos de Tânis tornou-se a linha faraônica. Durante esse tempo de expansão de fronteiras, Set era extraordinariamente popular, como pode ser visto através de nomes de faraós como Seti ("homem de Set") e Setnakt ("Set é poderoso").

Dois textos Setianos importantes foram produzidos: primeiro, o Conto dos Dois Irmãos conta como Set (identificado como o deus Bata) sofre uma série de metamorfoses (Xeperu) que o transformam de um colono para uma estrela na constelação da Ursa Maior. Dessa forma Set representa o indivíduo que através de seu próprio trabalho árduo, habilidades mágicas e o uso da resistência do mundo Torna-se divino.

O segundo texto é o Livro do Conhecimento da Força Espiral de Ra e do Sentimento de Apep. Esta fórmula protetora, a qual Rameses III, filho de Setnakt, inscreveu em alguns monumentos, mostra duas particularidades Setianas. Primeiro, mostra como um deus anônimo cria a si mesmo no reino psíquico (subjetivo) tornando-se o deus Xepera. Segundo, o feitiço dá ao magista um dos poderes de Set, que é matar Apep, o dragão da desilusão. Set serve novamente como um modelo de desempenho, no qual cada Setiano se espelha para acabar com as desilusões da vida.

Com o início da XXII Dinastia, o Egito entrou em seu longo declínio. Set tornou-se uma divindade tremendamente impopular. Sua adoração cessou em todo lugar exceto nos oásis e na cidade de Tebas, onde seu culto foi absorvido no culto de Montu, o senhor da guerra de Tebas. Os aspectos negativos de isolamento e destruição foram enfatizados. Enquanto o Egito se virava para um passado idealizado, Set-heh, o deus do vazio chamado futuro, veio a assemelhar-se com o judaico-cristão Satã.

O terceiro florescimento veio com a vinda dos gregos ao Egito. Foi nesse período que as noções helênicas de independência e valor pessoal começaram a revivificar os aspectos operantes e Iniciatórios do culto do Novo Império de Set. O sucesso da magia greco-egípcia, apesar da perseguição romana, viu uma expansão de ambos os aspectos filosóficos e mágicos dessa tradição para o norte, até a Inglaterra.

O Terceiro Século da Era Comum foi o ápice do Hermeticismo Setiano. Mas com a imposição do cristianismo como a religião imperial romana, o individualismo foi novamente desprezado. O cristianismo egípcio identificou Set com Satã e ele quase desapareceu como uma figura na magia egípcia.

O quarto florescimento do pensamento Setiano começou no século 19, mas atingiu seu estágio mais explícito com a consagração e fundação do Templo de Set em 1975, acompanhado pela palavra da Era de Set Xeper ("Kheffer"), um verbo egípcio que significa "Eu Tenho Vindo a Ser" (no sentido de "Eu Tenho Criado a Mim Mesmo"). Esta palavra, que é a eterna Palavra de Set, reflete a natureza veneradora-da-consciência da nossa religião e a fonte de responsabilidade suprema em todas as coisas—o "Si-mesmo".

ESTRUTURA E OPERACAO DO TEMPLO

A atmosfera deliberadamente individualística do Templo de Set não é facilmente condutora a atividades em grupo em uma rotina ou base programada. Não há congregações de "dóceis seguidores", mas apenas filósofos e magistas cooperadores.

A autoridade executiva do Templo é mantida pelo Conselho dos Nove, o qual indica o Sumo-Sacerdote de Set e o Diretor Executivo. Os Iniciados são Reconhecidos segundo seis graus: Setiano I (Setian I°), Adepto/a II (Adept II°), Sacerdote/Sacerdotisa de Set III (Priest/Priestess of Set III°), Magister/Magistra Templi IV°, Magus/Maga V°, e Ipsissimus/Ipsissima VI°.

Reconhecimento como um Adepto II° constitui certificação pelo Templo de que o indivíduo tem de fato dominado e com sucesso aplicado os princípios essenciais da Magia Negra. A grandeza dos sistemas do Templo são gerados visando a aquisição e o subsequente suporte para o segundo grau (Adepto II°), e este é o nível de afiliação que a maioria dos Setianos irá manter. Compreende-se que isto é um ponto organizacional de referência, como a evolução mágica e filosófica de cada Adepto(a) irá certamente continuar na medida em que ele ou ela continua a energizá-la e atualizá-la. Os graus III° ao VI° são propriamente vistos não como referências adiantadas de nível, mas como ofícios religiosos especializados conferidos por Set, e Reconhecidos dentro do Templo de acordo com sua Vontade.

O desígnio, cuidado e operação do Templo são confiados por Set ao seu Sacerdócio (III°+). Todos Iniciados do Sacerdócio são originalmente Adeptos altamente qualificados nas Artes Negras. A maior parte do seu contato com eles será nesse contexto. Por serem responsáveis pela integridade do Templo como um todo, os membros do Sacerdócio têm a autoridade tanto para avaliar e Reconhecer a competência dos Iniciados como para, se necessário, suspender ou expulsar indivíduos que tenham se provado incapazes de manter os modelos Setianos de dignidade e excelência.

O Sacerdócio toma todas essas responsabilidades muito seriamente, uma vez que considera seu nome literalmente e sua confiança como sagrada. Nesse respeito ele situa-se significativamente à parte do clero das religiões convencionais, que consideram seus "sacerdócios" como profissões sociais e seus deuses são meros símbolos e metáforas para sua exploração institucional ou pessoal.

O conhecimento do Templo de Set se faz disponível através de quatro principais avenidas: Uma extensa lista de leitura de trabalhos publicados em 24 campos especializados, a publicação Scroll of Set ("Pergaminho de Set"), as publicações de várias ordens especializadas do Templo, e a série de enciclopédias intitulada Jeweled Tablets of Set (Tábuas Preciosas de Set). Os conteúdos das Tábuas mudam periodicamente na medida em que idéias avançam e se aperfeiçoam ou são refutadas, ou na medida em que se tornam mais ou menos relevantes às áreas de interesse do Templo. A Scroll, publicações das ordens e Tábuas são reproduzidas de forma simples e barata para evitar excessivos custos para publicações frequentemente revisadas.

Muitos Iniciados são distantes geograficamente um do outro. Isso torna mais necessário um sistema organizacional equipado para atender ao indivíduo em vez de congregações locais. No entanto, reconhecendo o valor do companheirismo num ambiente de estudo, o Templo providencia Pylons (assim chamados com base nos portais—pilonos—dos antigos templos egípcios). Os Pylons são com frequência geograficamente isolados, mas alguns são Pylons de correspondência com afiliação e interação global. Enquanto cada Pylon está sob a confiança e responsabilidade de um Sentinela (II°+), eles não são congregações tipo "líder/seguidor", mas fóruns cooperativos e interativos para Iniciados individuais.

Cada novo Setiano deve afiliar-se com pelo menos um Pylon dentro de um ano de admissão no Templo, e o Reconhecimento ao c será normalmente recomendado e/ou formalizado pelo Pylon em questão. Reconhecimentos ao II° grau geralmente ocorrem depois do primeiro ano de afiliação.

O Templo providencia a cada indivíduo admitido como I° uma cópia pessoal da Crystal Tablet of Set (Tábua de Cristal de Set), que contém uma extensa série de informações organizacionais, filosóficas e mágicas pertinentes à qualificação como Adepto. Há um tempo limite de dois anos para cada novo Setiano se qualificar para o reconhecimento como Adepto. Se o Reconhecimento não é recebido dentro desse prazo, a afiliação é cancelada.

As Ordens do Templo são inteiramente diferentes em conceito e operação dos Pylons. Cada Ordem se especializa em um ou mais campos particulares das artes e ciências mágicas. Tal especialização pode ser transcultural ou orientada a uma área geográfica específica, ou a um período de tempo ou a uma tradição conceptual. Dentro de um ano após o Reconhecimento como II°, cada Adepto deve afiliar-se com uma Ordem que reflita seus interesses e aptidões pessoais. O conhecimento coletivo de todas as Ordens é geralmente disponível a todos os Iniciados do Templo.

Os Setianos são encorajados a se comunicar uns com os outros através de uma Lista de Inter Comunicação (ICR—Inter Comunication Roster) contida na Tábua de Cristal, e Conclaves periódicas são agendadas em bases regulares, nacional e internacionalmente. Uma recente adição à estrutura do Templo é Glinda, um computador database e bulletin board system (bbs) acessível somente a Setianos. Além de oferecer meios para correspondência eletrônica e conferências, Glinda serve como um depósito para uma biblioteca sempre crescente de documentos do Templo que cada Setiano pode acessar através de download como lhe for conveniente.

Afiliação pessoal com o Templo é mantida confidencial; sua admissão será conhecida apenas pelo Sacerdócio. Você pode usar os serviços e sistemas do Templo à sua vontade, da maneira que julgar mais conveniente para o seu processo de Xeper.

UM IMPORTANTE ESCLARECIMENTO

Lastimavelmente ainda existem alguns indivíduos cuja idéia de "Satanismo" não passa de uma primitiva síntese de propaganda cristã e filmes hollywoodianos de horror. O Templo de Set aprecia o colorido legado das Artes Negras, e nós usamos muitas formas de imagens satânicas históricas para o nosso prazer e estimulação artística. Mas não consideramos que interesses ou atividades que um maturo e instruído intelecto julgaria indignas, sádicas, criminais ou depravadas, possam ser desejáveis, muito menos necessárias ao nosso trabalho.

O Templo de Set é um produto evolucionário da experiência humana. Tal experiência inclui o trabalho mágico e filosófico de vários indivíduos e organizações ocultistas que nos precederam. Alguns desses foram socialmente aceitos pelos modelos contemporâneos ou modernos, outros não. Alguns fizeram brilhantes descobertas em um campo de interesse enquanto arruinavam suas reputações com excessos chocantes ou falhas trágicas em outros.

Examinando o segredo e suprimindo ângulos da história em busca de materiais úteis e de valor, o Templo insiste em uma ética e um uso ético de tais descobertas. Setianos que estiverem em qualquer dúvida envolvendo qualquer um dos campos que exploramos deve procurar por conselho do Sacerdócio. Todos Setianos devem demonstrar uma grande medida de maturidade e bom senso nessa área.

As Artes Negras são perigosas no mesmo contexto em que trabalhar com produtos químicos voláteis é perigoso. Este não é de forma alguma um campo para pessoas instáveis, imaturas ou de qualquer forma emocionalmente ou intelectualmente fracas. Isso seria um perigo para elas mesmas e para os outros com quem elas entrem em contato. O Templo esforça-se para não admitir tais pessoas. Se tal indivíduo for admitido e mais tarde descoberto, será sumariamente expulso. Em casos de dúvida o Templo pode depositar a carga da prova sobre o indivíduo, pelo bem de todos Setianos e pela integridade do Templo.

O Templo de Set considera errôneas em princípio as religiões convencionais e portanto indignas de um status nobre. Não sentimos necessidade de nos preocuparmos com suas atividades, nem fazemos questão de manter qualquer tipo de "relações diplomáticas" com elas (como em conselhos de igrejas). Nossa posição é que elas devem servir a uma útil função social como provedoras de mitos e fantasias para humanos incapazes de atingir níveis Setianos de consciência-de-si. Portanto ignoramos religiões convencionais, a não ser que elas se intrometam em nossos assuntos.

Estes avisos não têm a intenção de serem opressivos ou intimidantes, mas eles devem ser levados a sério. O Templo é um fórum para a investigação de muitos assuntos que a sociedade convencional considera esquisitos, misteriosos, excêntricos e até mesmo extremamente perigosos. O Templo será tolerado somente na extensão em que é conhecido por perseguir seus interesses de maneira cuidadosa, hábil e responsável. Ele ocupa uma posição delicada em um mundo que é extensamente infeliz consigo mesmo e que incessantemente procura por "bodes expiatórios". Portanto o Templo precisa cuidar de manter sua balança social com prudência e dignidade.

AFILIACAO

A chave para a filosofia não é somente ler sobre ela, mas praticá-la. Idéias abstratas não são suficientes, é somente através da vivida experiência que a Iniciação ocorre. Tal experiência é a mediadora entre o reino da consciência e o mundo.

Por conseguinte o Templo de Set não providencia serviços para os casualmente interessados. Suas atividades, publicações, conhecimentos e serviços são reservados para os que se afiliam com ele, ou em casos individuais para não-Setianos que requeiram assistência do Templo, e que julguemos estar dentro dos nossos interesses ou da sociedade como um todo.

O Primeiro grau (I°) de afiliação com o Templo é considerado como um período de mútua avaliação no qual o Iniciado e o Templo podem avaliar o mérito um do outro do ponto de vista do mínimo investimento e envolvimento. Se um Iniciado I° decide que o Templo não é, no fim das contas, apropriado às suas vontades e necessidades, ele é convidado a partir com nossos bons votos de satisfação em outro lugar.

Aspirantes ao Templo devem compreender que este não é um clube ou sociedade fraternal cujos símbolos possam ser "colecionados" ao longo com outros de outras afiliações sociais, ocultas ou não. Afiliação com o Templo de Set além do II° grau obstrui afiliação com qualquer outra ordem religiosa.

Membros ou antigos membros de organizações ocultas não religiosas devem entender que dentro do Templo de Set eles deverão respeitar e observar o protocolo do Templo, e que literatura ou outras informações do Templo não devem ser passadas para não-Setianos ou quaisquer organizações sem expressa autorização do Sacerdócio.

Se o Templo de Set puder prestar assistência a outras organizações ou indivíduos merecedores em alguma ocasião, ele estará satisfeito por fazê-lo. Mas deverá exercer um cuidado racional sobre os materiais do Templo que são tornados acessíveis—tanto para que nossos Iniciados possam gozar dos frutos de seu trabalho honesto (e de seus predecessores) e para que o Templo de Set possa continuar a desfrutar de sua reputação exclusiva de excelência nas disciplinas em que foi pioneiro.

Se você tiver as perguntas que são razoavelmente pertinentes a sua consideração séria se ou para não se aplicar para a admissão ao temple, você é bem-vindo se dirigir lhes ao diretor executivo do temple.

Se você deseja ser admitido como um Setiano I°, existem duas avenidas de abordagem disponíveis a você:

  1. Se você está em contato com um Sacerdote ou Sacerdotisa de Set (Priest/Priestess), você deve requisitá-lo(a) para apadrinhar sua afiliação. Nesse caso você deve mandar uma carta para o Diretor Executivo mencionando esse apadrinhamento. Com sua carta envie um cheque, money order, ou uma autorização para pagamento com cartão de crédito no valor de US $80 pagável ao Templo de Set. Se o apadrinhamento pelo Sacerdócio é verificado, a afiliação é automática.
  2. Se você não é conhecido por um membro do Sacerdócio, escreva uma carta (em inglês) para o Diretor Executivo se apresentando, relatando quaisquer aspectos da sua experiência que você julgar relevantes, e explicando as razões pelas quais você deseja se juntar ao Templo de Set. Junto com a carta envie sua taxa de admissão (cheque, money order, ou autorização para pagamento com cartão de crédito). O Templo tomará uma decisão e entrará em contato com você. Se necessário pedirá informações adicionais a seu respeito. Se sua admissão não for aprovada por qualquer razão, a sua taxa lhe será restituída. Pessoas aplicando por admissão através deste procedimento devem ser tão objetivas e honestas quanto possível ao escrever sua carta. Não faz sentido tentar enganar o Templo quanto à sua adequabilidade para admissão, o que apenas resultará cedo ou tarde na verdade vindo à tona—com a consequente perda de tempo tanto do indivíduo como do Templo. Havendo áreas de possível incompatibilidade é importante identificá-las antes da afiliação para que elas possam ser analisadas e se possível resolvidas.

Qualquer um dos métodos que você for usar, esteja certo de incluir:

  1. Seu nome legal completo (sem pseudônimo) e sexo
  2. Seu endereço completo
  3. Seu endereço eletrônico (internet) caso você tenha um
  4. Números de telefone residencial e comercial
  5. Uma fotocópia de um documento de identidade que mostre sua data de nascimento
  6. Afiliações organizacionais que você possa Ter
  7. Autorização para pagamento com VISA ou Mastercard (veja o modelo abaixo) caso você deseje pagar com cartão

A renovação anual da taxa para todos os Iniciados é de US $80 [O primeiro ano é contado a partir do mês da sua admissão]. Essas taxas são planejadas para cobrir o custo de expedição de materiais pelo correio a você e também para a administração do Templo.

Por uma questão de política o Templo não é designado para Ter lucro financeiro em suas operações, e seus bens são usados exclusivamente para o benefício dos Iniciados como um todo. Não há nenhuma outra taxa regular ou repetida, salvo que as Ordens e Pylons podem requisitar pequenas taxas necessárias pelas suas publicações ou outros serviços. Publicações especiais e eventos agendados pelo Templo são geralmente feitos acessíveis de forma não-lucrativa para Iniciados interessados.

O único requerimento físico para admissão é que o aspirante tenha pelo menos 18 anos de idade. Aqueles abaixo dessa faixa etária não podem visitar funções do Templo, ceremoniais ou de outra natureza, não importa se são ou não parentes de Iniciados. O Templo não tem programas para crianças. É nossa posição que crianças e adolescentes não devem ser doutrinados nas hipóteses e prescrições de NENHUM sistema supraracional, não importa se trata-se de nossa própria filosofia ou se da fé e superstições das religiões convencionais. Em vez disso, a infância deve ser um tempo exclusivamente de treinamento e educação racionai, dando a elas uma base sadia e significativa para que, quando adultas, possam considerar e decidir qual filosofia ou fé lhes parece mais significativa.

Se sua aplicação for aprovada, você receberá notificação do escritório do Diretor Executivo, juntamente com uma identificação de afiliação, um certificado, uma cópia da Tábua de Cristal de Set (incluindo a Lista de InterComunicação), a edição mais recente do Scroll of Set e o medalhão de Setiano I°.

PELO QUE O TEMPLO PROCURA

Todo Iniciado do Templo é único, mas há certas qualidades que distinguem um Setiano em potencial dos seguidores religiosos ou seculares dos cultos/ideologias voltados à estase:

  1. Uma compreensão de que o mundo não é justo ou amável. Somente se você já foi chocado pela injustiça do mundo você pode ser despertado. O choque deve lhe dizer que você está sozinho, que as coisas são duras, e que se você quer que o mundo ao seu redor seja melhor, você tem que trabalhar por isso.
  2. Uma admiração e apreensão quanto ao seu próprio ser. Você tem que estar convencido de que há mais para você do que o mundo materialista diz haver. Isto vai acordar a curiosidade mágica que vai lhe impelir na sua busca.
  3. Vontade de aprender. Se você está acostumado a ter as coisas que você quer sem ter que trabalhar por elas, ou se está acostumado a ter os outros a fazê-las para você, o Templo de Set então não é para você. Você tem que querer aprender, ouvir os outros Iniciados, pesar e aplicar tanto o conselho deles quanto o seu senso de Si.
  4. Um desejo de tornar-se algo melhor do que você é. Você tem que estar insatisfeito com o seu atual estado de consciência de si e presença, tanto particularmente quanto na sua interação com a sociedade. Se você pretende usar os ensinamentos do Templo para fortalecer somente suas habilidades de influência social, você achará os conceitos internamente orientados (orientados ao "si mesmo") da filosofia Setiana irritantes e perturbantes, e principalmente dolorosos para qualquer "concha vazia" que você tiver construído para negar ou esconder seu verdadeiro 'eu'. Correspondentemente, se você se concentra somente na sua individualidade pessoal sem tentar expressá-la em ambientes não-pessoais, você também experimentará frustração. Mudança em você mesmo é manifestada em parte pela sua habilidade para causar mudanças fora de si também.
  5. Habilidade intelectual para alcançar os mais altos padrões escolares que você é capaz de manejar. Assim como nem todo mundo que admira um campeão de artes marciais pode imitar tal façanha física, nem todo mundo que admira filosofia pode se dar bem nesse campo. Se você não possui grande inteligência, os exercícios de iniciação estarão além de sua capacidade, e você deve Ter o bom senso e a honestidade de reconhecer isso e procurar felicidade pessoal em outro lugar.
  6. Habilidade Mágica. Ao aprender a andar de bicicleta precisa-se ter equilíbrio para poder continuar em frente quando as rodas de apoio são eventualmente tiradas. O teste da sua habilidade mágica não será sua absorção e recitação de princípios, mas sua habilidade e sabedoria ao aplicá-los.
  7. Senso de humor.
  8. Habilidade para reconhecer seus medos, preconceitos e problemas, assim como para perdoar seus erros.
  9. Uma vontade de dividir com os outros o que você tem descoberto, no lugar e na hora certos—e ficar em silêncio quando não são a hora e lugar certos.

A iniciativa é sua. O Templo de Set é designado para assistir você nos modos que descobrimos serem os mais práticos, produtivos e efetivos. Mas, versátil como o Templo pode ser, e orgulhosos dele como nós somos, ele é contudo mais propriamente compreendido como um instrumento. Você é quem tem que por esse instrumento em uso de modo a capacitar seu Xeper. Tal é a Palavra da Era de Set.

Abaixo segue o modelo de autorização para pagamento com cartão de crédito. Note que toda comunicação com o Templo de Set deve ser em inglês.


Top of page  |  Back to About